DITADOR PRESIDENTE JOSE EDUARDO DOS SANTOS 

ANGOLA: Construindo Corrupt Presidente José Eduardo dos Santos e funcionários corruptos da máfia no poder de Angola. Corrupto do presidente José Eduardo dos Santos e os funcionários corruptos politicos do MPLA rouba cada mes mais de 950,000 milhões dólares.   


 

O CORRUPTO PRESIDENTE JOSE EDUARDO DOS SANTOS

Suíça retrocede na luta global contra a corrupção e lavagem de dinheiro 

 

A Suíça tem reafirmado o seu engajamento na luta contra a corrupção e lavagemde dinheiro. No entanto, a justiça helvética recentemente terminou,inexplicavelmente, um dos maiores casos de corrupção, relacionado com opagamento da dívida de Angola à Rússia.

Hoje, a Suíça completa a avaliação sobre a implementação da ConvençãoAnti-Suborno da OECD. A Suíça está, actualmente, a reforçar as suas leis sobrea lavagem de dinheiro e financiamento de actividades terroristas. O ConselhoFederal recentemente afirmou: “A Suíça confere grande importância a um centrofinanceiro saudável. Está particularmente empenhada em assegurar que o seucentro financeiro não seja abusado para fins criminais’.(1)

Apesar dessas declarações, o Procurador Público de Genebra deu por encerrado ocaso de corrupção contra o homem de negócios Pierre Falcone. A investigaçãoresultou de uma negociata para o rescalonamento da dívida de Angola para com aRússia, avaliada em US$5.5 biliões, e, em particular, pelo papel desempenhadopor uma companhia criada por Falcone e seu associado, Arcadi Gaydamak, aAbalone Investment Limited. Falcone se encontra, também, sob investigacão emFrança, onde é acusado de actos de corrupção. (2)

A decisão do Procurador Público, em terminar o caso, não alude às acusações decorrupção que estão no centro das investigações. Afirma que a Federação Russa,ao não apresentar qualquer queixa, implica a ausência de fraude no processo. Adecisão do procurador implicitamente aceita o argumento de defesa, segundo aqual os fundos públicos depositados nas contas bancárias privadas, em offshore,de dirigentes angolanos, eram “fundos estratégicos” guardados no exterior, emtempo de guerra. Semelhante decisão ignora a evidência de apropriação ilícitade centenas de milhões de dólares dos fundos de Estado e ignora o facto daspopulações angolanas e russas serem as vítimas reais e silenciosas desse caso.(3)

De acordo com o activista suíco contra a corrupção, Stefan Howald ‘A decisão doprocurador ridiculariza a tentativa suíça em melhorar o seu sistema bancário eameaça transformar seu compromisso na luta internacional contra a corrupção elavagem de dinheiro em simples exercício de retórica’.

No ano passado, a Global Witness apresentou evidências sobre o desvio ostensivode vastos montantes das receitas petrolíferas de Angola, depositadas numa contada Abalone, num banco de Genebra, para comprar a dívida em questão. De um totalde $774 milhões pagos a essa conta, entre 1997-2000, apenas $161 milhões foramparar a uma conta do Ministério das Finanças da Rússia. Perto de $600 milhõesforam transferidos para contas pertencentes a Falcone e Gaydamak e uma série decompanhias obscuras. Milhões de dólares terminaram nas contas de váriosgovernantes angolanos, incluindo o Presidente Dos Santos. (4)

A activista Sarah Wykes, da Global Witness, comentou: ‘no actual clima pós-11/9,nenhum Estado deve permitir que transferências suspeitas não sejam investigadase punidas’. Wykes acrescentou: ‘Essa decisão é uma luz verde para os dirigentescorruptos e seus intermediários em todo o mundo e questiona a seriedade daSuíça no combate ao saque de fundos públicos